CURSO DE AR CONDICIONADO AUTOMOTIVO

CURSO: Ar condicionado automotivo

Suporte técnico atualizado em 17/09/2013

Durante o curso você receberá suporta técnico diretamente com o professor via e-mail enquanto executa serviço. Veja exemplo abaixo.



Pergunta do aluno: Realizei a carga de gás, tentei fazer pelo peso mas as informações sobre o veículo são muito confusas, em uma mesma tabela encontrei dois pesos diferentes de R134A para o mesmo veículo (Vectra A), optei pelo peso mais baixo e ver como ficava. Não consegui colocar mais do que 600g no sistema e obtive pressões muito elevadas tanto em baixa como em alta. Ontem removi o fluído do sistema e deixei o circuito em vácuo por pouco mais de uma hora. Optei então por carregar o fluído com base na pressão, conforme consta no curso que adquiri. Realizei o trabalho com calma e sem pressa, por fim, obtive pressão pouco acima de 30 PSI na linha de baixa e algo por volta de 240 PSI em alta. Deixei o veículo trabalhando por mais ou menos uma hora e sempre com leituras semelhantes.

Resposta do professor: Sobre a carga pelo peso, realmente 600g parece ser muito para esse veículo, por isso você obteve altas pressões.

Observe em baixo do capô, ou em algum lugar próximo ao motor, pois deve haver alguma etiqueta marcando a carga correta do refrigerante para esse veículo.
A respeito da carga que você fez utilizando o método da pressão, como está a saída do ar dentro da cabine ? Está resfriando ?
Se possível me informe a temperatura ambiente no momento em você leu a pressão de baixa. Dia muito quente ?


Pergunta do aluno:

Bom dia, Sou o Eduardo

O óleo do sistema eu coloco pela entrada da baixa da alta ou no sangrador?

Estou colocando o sistema inteiro no palio 2013.

Quantas ml posso colocar de óleo?

Resposta do professor:
Antes de tudo é importante esclarecer que o sistema não precisa de óleo. O óleo é utilizado exclusivamente para lubrificação do compressor.

Entretanto o óleo acaba saindo do compressor e circulando pelo sistema e espera-se que o óleo retorne para o compressor.

As vezes isso não acontece e o óleo fica em diversos componentes do sistema e é necessário considerar essas quantidades no momento de fazer a reposição do óleo em compressor usado.

Em caso de compressor novo todo óleo que está no sistema deve ser purgado para evitar excesso de óleo, visto que o compressor novo já vem com óleo.

Então, respondendo sua pergunta, se o sistema já está aberto o correto seria adicionar óleo diretamente no compressor via funil.

Na impossibilidade disso poderia completar o óleo pela linha de sucção, apesar de não ser o procedimento mais correto.

Sempre que desmontar o compressor, meça o óleo em uma vasilha graduada e dessa forma somando com as quantidades estimadas que ficam no condensador e outros componentes você terá uma noção do óleo total do sistema.

Se você está instalando um sistema novo e o compressor já vem com óleo, não adicione mais óleo.

Estou enviando via e-mail uma tabela genérica aproximada da quantidade de óleo por modelo de compressor ou marca de veículo.



Aula de introdução


Nessa primeira aula você terá uma noção do que é a manutenção de um aparelho de ar condicionado automotivo e mostraremos os principais componentes de um aparelho de ar condicionado automotivo.

Caso deseje adquirir o curso de ar condicionado automotivo
 clique aqui.

Existem muitas formas de se fazer manutenção em condicionadores de ar automotivos, mas nem todas as formas são eficientes. Às vezes uma simples carga de refrigerante resolve o problema, porém de forma temporária. Muitas vezes o problema é resolvido porque em muitos casos o sistema sofreu vazamento e por isso houve perda de fluido refrigerante. Claro que se o vazamento não foi sanado, mais cedo ou mais tarde o problema voltará a ocorrer. Uma coisa é certa, o refrigerante não desaparece do sistema por si só como algumas pessoas podem pensar. Se o sistema está precisando ser completado com refrigerante é porque o refrigerante está vazando por algum lugar. 

Mas a extensão e gravidade do defeito vai depender do tamanho do vazamento e de onde o vazamento está localizado. Vazamentos na linha de sucção causam danos mais severos ao sistema porque permitem a entrada de muita umidade. Se o vazamento for na linha de descarga, que corresponde ao lado de alta pressão e se ele for muito pequeno, o defeito pode demorar mais a aparecer.

Existem vazamentos muito pequenos e que só podem ser detectados através de aparelhos. Um vazamento como esse pode dar a ilusão de que o ar condicionado está funcionando perfeitamente, quando na verdade não está.

Se o sistema estiver muito contaminado o defeito voltará muito rapidamente ou ás vezes o ar condicionado nem chegará a funcionar. Mesmo que seja trocado o compressor, se o sistema estiver muito contaminado o compressor novo vai danificar-se novamente com a perda da garantia do fabricante.

Por isso é importante que além de um bom vácuo, o técnico aprenda a fazer o flush do sistema. O flush é uma espécie de lavagem do sistema com produtos e técnicas especiais. Em nosso curso daremos uma atenção especial para o flush, pois este procedimento é tão importante quanto o vácuo ou até mesmo podemos dizer que em alguns casos é mais importante que o vácuo.

Nas aulas seguintes explicaremos em detalhes a função de cada componente e os defeitos apresentados.
Por fim, aprenderemos como fazer diagnósticos através do manômetro, fazer o vácuo e também fazer a carga de refrigerante de diversas formas. 

Apresentação dos principais componentes


Compressor 

O compressor é considerado o coração do sistema de ar condicionado.



É o compressor que faz o fluido refrigerante circular através da tubulação, passando por vários componentes, dentre eles o evaporador e o condensador.

O compressor do ar condicionado automotivo funciona de forma semelhante a um compressor de um refrigerador residencial, porém possui uma diferença fundamental pois não é movido pela eletricidade mas sim pela rotação do motor do veículo.

Condensador

Logo que o fluido é expulso do compressor o mesmo está quente e em alta pressão por isso é necessário que passe pelo condensador para ser resfriado.

O fluido sai do compressor em forma gasosa, e dentro do condensador se tornará em líquido.

Por isso o componente abaixo recebe o nome de condensador, pois dentro dele o fluido gasoso se condensa.



No condensador, o fluido quente dissipa grande parte de seu calor no ambiente.
Como o calor é muito, o condensador em si não á suficiente para dissipar toda essa energia térmica.
Por isso faz-se necessária a presença de uma hélice, que em entre os mecânicos é chamada de ventoinha.




A ventoinha é acionada de tempos em tempos e remove o ar da superfície do condensador, jogando o ar quente para fora do veículo.

Alguns veículos utilizam duas ventoinhas sendo uma para o condicionador de ar e outra para o radiador do motor. 

Abaixo podemos ver um exemplo de ventinha dupla utilizada em alguns veículos.



Cuidado: Estas ventoinhas podem ser acionadas automaticamente a qualquer momento, mesmo estando o veículo com a chave desligada.

Válvula de expansão

A válvula de expansão é o componente responsável por reduzir a pressão do fluído.



Com a redução da pressão do fluído, o mesmo sofre enorme resfriamento e agora está pronto para ser aplicado no evaporador.

O tubo de expansão tem função parecida com válvula de expansão, por isso veículos que possuem o tubo de expansão não possuem a válvula de expansão.

Abaixo podemos ver uma amostra de diversos tubos de expansão.




Apesar da válvula de expansão e o tubo de expansão terem a mesma função, existem diferenças nas formas como os mesmos atuam no sistema.

Essas diferenças refletem na forma como sistema é montado, sendo que sistemas com válvula de expansão utilizam filtro secador com reservatório de líquido e os veículos com tubo de orifício utilizam filtro secador do tipo acumulador.

A posição dos filtros secadores no sistema também varia.

Quando o veículo utiliza válvula de expansão, o filtro vai depois do condensador e quando o veículo utiliza tubo de expansão, o filtro vai depois do evaporador.

Depois de passar pela válvula de expansão ou tubo de expansão, o fluído vai para o evaporador.

Evaporador

O evaporador é o componente responsável pelo resfriamento do ar que será soprado para dentro da cabine do veículo.



Pelo fato do fluído frio passar por dentro do evaporador, suas paredes ficam frias.

Como as superfícies do evaporador estão frias, este frio pode ser aproveitado de alguma forma.

O frio do evaporador é então soprado para dentro da cabine do veículo por meio de um elemento chamado de soprador.

O acionamento do soprador é feito pelo usuário do veículo através de botões no painel. 

Na verdade não é o frio que está sendo gerado, e sim o calor que está sempre sendo removido de dentro da cabine do veículo.



Por isso quando sai do evaporador, o fluido está com temperatura maior do que quando entrou.
Pelo fato do fluido ter recebido calor externo, esse se evapora e deve sair do evaporador no estado de vapor.
Dessa forma o fluido sai do evaporador no estado de vapor e retorna ao compressor.


Filtros secadores

O filtro secador tem um papel importante no sistema de refrigeração pois tem a função manter o sistema livre de possível umidade, bem como absorver também partículas que se desprendem do sistema

Por isso o filtro secador é colocado na tubulação de forma que o fluído passe por dentro do mesmo.

Entretanto devemos observar que em um sistema automotivo existem dois tipos de filtros secador, sendo um do tipo reservatório de líquido e outro do tipo acumulador.



O filtro secador do tipo reservatório de líquido é colocado depois do condensador e tem a função de armazenar líquido para que esse chegue até a válvula de expansão. 

O filtro secador do tipo acumulador fica depois do evaporador e tem a função de acumular o líquido mas de forma que esse somente seja liberado em forma de vapor para se enviado de volta ao compressor.

Note que ambos os filtros tem função secadora, porém tem funções completamente opostas na forma que ambos lidam com estado do fluído.

O fato de um veículo utilizar reservatório de líquido ou acumulador está diretamente ligado ao fato do veículo possuir válvula de expansão ou tubo de orifício.

Estudaremos esses filtros em detalhes em como estes atuam e estão ligados aos diferentes mecanismos de expansão durante o curso.

Até a próxima aula.


CURSO DE CONDICIONADOR DE AR AUTOMOTIVO

O curso de condicionadores de ar automotivo é oferecido na modalidade a distância ou na forma de curso rápido presencial.

Próximos cursos presenciais: São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro

O curso a distância é composto de 22 aulas.

Abaixo mostramos um resumo das primeiras 5 aulas.
No site da compra você poderia ver o currículo completo do curso.

     

        MundoMAQ ®
        São Paulo: (11)2626-9108

    Responsável: Prof. Moisés F. Pereira 
         CREA-SP: 5062053109
         
     
     Registro:
     901276030 

    Acrisoft: Av. Bandeirantes, 463 - São Roque - São Paulo - CEP: 18134-220       
                    CNPJ: 04.679.986/0001-29             

     
        Legalize-se em sua profissão. Cadastre-se no CTF.  
      


     Descubra-nos no Google+
        


    Cidades já atendidas a distância ou por cursos presenciais:

    São Paulo, Campinas, Sorocaba, Ribeirão Preto, Presidente Prudente, Araraquara, São José dos Campos, São José do Rio Preto, Taubaté, Itu, Marília, Americana, Piracicaba, Rio Claro, Jaú, Araçatuba, Barretos, Limeira, Santo André, São Bernardo do Campo, Santos, Jundiaí, Rio de Janeiro, Petrópolis, Campos, Macaé, Nova Friburgo, Duque de Caxias, Barra Mansa, Volta Redonda, Teresópolis, Campos do Goytacazes, Cabo Frio, Niterói, Florianópolis, Blumenau, Joinville, Lajes, Chapecó, São José, Jaraguá do sul, Salvador, Feira de Santana, Lauro de Freitas, Ilhéus, Itabuna, Vitória da Conquista, Fortaleza, Sobral, Tianguá, Canindé, Maracanaú, Brasília, Taguatinga, Goiânia, Rio Verde, Aparecida de Goiânia, Anápolis, Catalão, Jataí, Cuiabá, Campo Grande, Dourados, Belo Horizonte, Montes claros, Juiz de fora, Governador Valadares, Uberaba, Uberlândia, Betim, Contagem, Sete Lagoas, Ipatinga, Curitiba, Ponta Grossa, Maringá, Cascavel, Londrina, Recife, Olinda, Caruru, Jaboatão dos Guararapes, Petrolina, Teresina, Natal, Mossoró, Porto Alegre, Caxias do Sul, Santa Maria, Pelotas, Porto Velho, Boa Vista, Palmas, Aracajú, Rio Branco, Maceió, Macapá, Manaus, , João Pessoa, Vitória, Vila Velha, Cariacica, Belém, Santarém, São Luis.

     

     

    Site Powered By
        Olympic Web Design Site Builder
        Online web site design